Por favor, nomeiem um almirante

Nota à la Minuta
Segunda-feira, 03 Janeiro 2022
Por favor, nomeiem um almirante
  • Alberto Magalhães

Apesar de, segundo a ‘ANA – Aeroportos de Portugal’, terem duplicado, durante o fim-de-semana, os meios de testagem à Covid-19 no aeroporto de Lisboa, pudemos acompanhar nas reportagens televisivas o martírio de passageiros em fila interminável, chegando alguns a estar de pé cerca de uma dezena de horas. Pudemos perceber que, pelo menos no sábado, na fila única se misturavam, numa lógica absurda, por ordem de chegada, pessoas que tinham marcado o seu teste antecipadamente, para uma determinada hora, com pessoas sem marcação e, pior, passageiros com voo iminente e outros com partida apenas no dia seguinte.

Ainda pior, aos pacientes em formatura interminável não apareceu representante da ANA, nem do laboratório contratado, nem da DGS, a quem pudessem queixar-se ou a quem pudessem sugerir um modelo organizativo mais consentâneo com a situação de aeroporto situado na UE.

Mas façamos a inevitável pergunta: porquê esta aglomeração no aeroporto? Resposta rápida: porque a maioria das farmácias estavam fechadas no 1º dia do ano, bem como os postos de testagem da CML, tornando o posto do aeroporto praticamente o único aberto no feriado e no domingo. Ora, isto tornou o apelo da ANA, feito ontem, para que os passageiros privilegiem outros locais para a realização do teste, um pouco patético.

Claro que tudo isto era imprevisível, ninguém passou por uma pandemia como esta, ninguém imaginou que turistas e emigrantes quisessem viajar de avião logo nos primeiros dias de Janeiro e, sobretudo, alguém se esqueceu de nomear um almirante para coordenar as operações.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com