Que viva a República!

Nota à la Minuta
Terça-feira, 05 Outubro 2021
Que viva a República!
  • Alberto Magalhães

 

 

Para percebermos melhor a importância dada pelo Presidente da República à estabilidade política e governativa, basta-nos pensar no que aconteceu à I República, cuja proclamação hoje se comemora. Em 16 anos, de 1910 a 1926, o país teve 50 governos! Pelo meio a ditadura de Sidónio Pais, que acabou assassinado, e várias sublevações armadas. Em 1926, o desvario das “elites” políticas republicanas, já tinha feito a cama ao golpe militar do general Gomes da Costa e à instauração da Ditadura Militar que Salazar, com o plebiscito da Constituição de 1933, viria a transformar em Estado Novo.

Com isto, não estou a afirmar que a II República vai pelo mesmo caminho da primeira. Felizmente, hoje não vivemos um parlamentarismo desenfreado, sem contrapesos, e a integração na UE dá-nos alguma protecção contra os extremismos. No entanto, ouvem-se vozes de protesto, minoritárias é certo, contra os partidos, que sobrepõe os seus interesses aos do país, contra os políticos em geral, que se servem em vez de servirem, e contra os privilégios de quem está perto do poder, em vez de predominar o critério do mérito.

Por tudo isto, era bom que António Costa não confundisse estabilidade política e governativa com ausência de remodelação do Governo, que há muito se impõe. A bem da República.

Viva a República… mais esta, a segunda, que a primeira.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com