Ser positivo

Crónica de Opinião
Quinta-feira, 28 Setembro 2023
Ser positivo
  • Nuno do Ó

A crónica desta semana envio-a dos agora chamados Países Baixos, aqui bem no norte da Europa, mais propriamente da cidade de Alkmaar, cidade parceira de Évora no projeto designado de POCITYF, que tem como objetivo principal, a implementação de fontes de energia renováveis de forma a que, no seu global, uma cidade produza mais energia do aquela que consome.
Para isso, juntaram-se várias cidades neste projeto europeu, que se propõe explorar novas soluções que permitam introduzir sistemas de produção de energia renovável em cada cidade, superando os constrangimentos particulares de cada uma delas. As cidades que foram escolhidas para liderar este projeto foram Évora e Alkmaar.
Évora é líder neste processo, investigando e testando as novas soluções a implementar, tendo em conta o riquíssimo património desta cidade histórica, como outras, que a partir da experiência de Évora e também de Alkmaar, procurarão aplicar as soluções encontradas ao seu caso particular. Entre outros aspetos relevantes, este projeto permitirá a criação de um quadro regulamentar, que permitirá que todos os eborenses, sem exceção e incluindo os moradores do centro histórico, passem a saber de antemão o que poderão fazer para baixar efetivamente a sua fatura de energia elétrica.
Assim, ao contrário do que as vozes do contra e da desgraça dizem e proclamam, vindas bem se sabe de quem e de onde, daquela década perdida que nos deixou na falência e com tudo para pagar, a verdade é que a cidade, paulatinamente, emerge das cinzas em que a deixaram e retoma uma dinâmica bem característica dos que agora governam o município e que se constitui como uma constante e uma marca da CDU.
Foi assim no primeiro Plano Diretor Municipal do país, em 82. Foi assim com a descentralização cultural que colocou Évora como referência cultural no país. Foi assim com a classificação de Évora como Património da Humanidade. E mesmo perante as dificuldades financeiras do município, tem sido assim nos últimos anos, com esta gestão autárquica. Por isso mesmo e pelo trabalho árduo de muitos, Évora é a Capital Europeia da Cultura em 2027. Temos o título e não existe nenhuma dúvida que o seremos com qualidade e com orgulho, como somos sempre que afastamos os pequenos interesses dos mesmos de sempre, dos que também apregoavam aos quatro ventos que perderíamos o concurso. Assim não foi e cá estamos, porque tivemos um júri internacional isento, sabendo de antemão que se a decisão tivesse sido em Lisboa, a vitória teria seguido para uma das cidades do PS, para o litoral e para as empresas que trabalharam para elas, ao contrário do que Évora fez, pelos seus próprios meios, diminutos, mas genuínos. E foi essa genuinidade que ganhou.
E também foi essa genuinidade e vontade que nos levou a liderar o POCITYF, juntamente com Alkmaar e uma série de outras cidades europeias, parceiras neste projeto. É assim que se concretiza mais uma recuperação de um edifício municipal, posta em prática por esta equipa autárquica, tal como no exemplo do Salão Central. Agora foi a vez da reabilitação do edifício dos Paços do Concelho que passará a integrar na sua claraboia vidros fotovoltaicos, passando a produzir energia para este e para os restantes edifícios municipais, poupando o dinheiro de todos nós. E finalmente teremos um edifício dos Paços do Concelho recuperado e com a dignidade que a cidade merece.
Outras instalações fotovoltaicas estão em curso, em escolas, no espaço público e particularmente, na estação solar comunitária que irá nascer e que permitirá que os eborenses lá possam ter as suas placas fotovoltaicas, libertando os nossos telhados dessa tarefa e preservando o nosso património singular.
E é assim que se faz e que lá chegaremos, contra todas as vozes agoirentas que esvoaçam à espera de uma oportunidade de mandar tudo ao chão novamente, agora que vêm o animal a engordar, prontos para lhe espetar a faca.
E é também por isto tudo que os transportes públicos da cidade, que se encontravam à beira da rutura, evitada depois de pagas as dívidas deixadas por saldar, restabelecida a confiança no município, na oportunidade da renegociação dos novos termos da concessão, tornaram Évora como a primeira cidade do país provida de autocarros públicos exclusivamente elétricos… não sei se notaram, porque alguns vão fingindo que não.
Foi com orgulho que o anunciei aos nossos parceiros na europa, aqui em Alkmaar. Foi com orgulho que anunciei que Évora avança. É com orgulho que observo a singularidade e as qualidades únicas da nossa cidade. Não sei o que será preciso dizer mais… bom, para quem não quer ouvir, nada a fazer, está tudo dito. Para os outros, prestem atenção ao que verdadeiramente interessa, porque interessa. Não confiem naqueles que fingem que o passado não interessa.
Interessa sim e tem nomes e responsáveis. Só assim poderemos caminhar para o futuro que queremos.

Até para a semana.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com