Trump contra Trump

Nota à la Minuta
Segunda-feira, 12 Outubro 2020
Trump contra Trump
  • Alberto Magalhães

 

 

Primeiro, foi a revelação de que em 15 anos, o presidente alegadamente bilionário não pagara impostos em dez e noutros dois pagara menos do que a maioria dos trabalhadores. Logo a seguir, Trump mostrou abundantemente o seu mau carácter num debate em que mesmo os seus apoiantes mais ferrenhos, desde de que imbuídos de um mínimo de decência, tiveram dificuldade em digerir.

Neste ponto, a tendência das sondagens, que era de aproximação entre os dois candidatos à Casa Branca – em meados de Setembro eu referia aqui o meu receio por Biden, pois essa diferença passara de 12 para 6 pontos – neste ponto, dizia, a tendência inverteu-se. Foi aqui que o coronavírus se juntou à campanha de Joe Biden, infectando o presidente, tirando-lhe o fôlego e obrigando-o ao internamento hospitalar, a ele que andara a gozar com o vírus e com a vida de milhões de americanos.

Mas, tal o milagre, o vírus foi insidioso. Em vez de atacar em força e atirar Trump para os cuidados intensivos, pregando-lhe um susto de morte e tornando-o humilde e disposto a mudar de rumo, como aconteceu a Boris Johnson, não senhor. Deu-lhe melhoras rápidas, que embalaram Trump no caminho da arrogância e da farsa, da cura milagrosa e da invencibilidade, dos medicamentos gratuitos para todos e da vacina que está quase a sair da fábrica há meses e meses, da insistência em que não é contagioso e vai continuar a campanha nos mesmos moldes, quiçá dando oportunidade aos seus apoiantes para passarem pela mesma experiência infecciosa que o iluminou e imunizou.

Neste momento, as sondagens apontam uma diferença de doze pontos de Trump para Biden. Espero que aumente, para nosso sossego.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com