Trump não me dá sossego

Nota à la Minuta
Quinta-feira, 17 Dezembro 2020
Trump não me dá sossego
  • Alberto Magalhães

 

 

Inequivocamente ganha a votação no Colégio Eleitoral, Joe Biden viu-se, finalmente, reconhecido como presidente dos EUA pelo seu homólogo da Rússia e, com maior importância imediata, pelo líder dos Republicanos no Senado, Mitch McConnell, pois este reconhecimento torna praticamente inevitável a certificação da votação pelas duas câmaras do Congresso, marcada para 6 de Janeiro.

Não é de crer que a tardia tomada de posição de Putin se arrisque a desencadear uma salva de mísseis nucleares intercontinentais. Já a rendição do líder republicano, também tardia, ao simples bom senso democrático, transformou-o aos olhos de Trump e dos seus apoiantes, num alvo a abater. Como nos conta o jornal Público, McConnell “começou a ser acusado de ter relações próximas com o governo chinês, por causa do seu casamento com Elaine Chao, uma economista nascida em Taiwan e que foi nomeada por Trump para o cargo de secretária dos Transportes”.

Entretanto, dois senadores e dois antigos generais, invocando a “lei contra actos de insurreição”, resolveram apelar ao presidente para que, em resposta à gigantesca e indesmentível fraude eleitoral, suspenda direitos fundamentais incluindo o habeas corpus, para poder prender os sediciosos, indiscriminadamente e por tempo indeterminado, sem a intervenção dos tribunais. Trump ainda não respondeu, que eu saiba.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com