Tudo como dantes

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 06 Janeiro 2021
Tudo como dantes
  • José Policarpo

O ano começou com os debates para a eleição do presidente da república e nada de novo. O poder instalado quer Marcelo no lugar e os insatisfeitos, talvez em número considerável, votarão no Ventura. As outras candidaturas são para encher papel, com o devido respeito que me merecem os demais candidatos.
O atual presidente e candidato, Marcelo Rebelo de Sousa, por aquilo que me foi dado a ver, se for eleito, não mudará o seu discurso, nem a sua atitude. Sobre os problemas criados pelo governo, dirá sempre que podia ser pior e que este deverá completar a legislatura, se possível, com o regresso do Bloco de Esquerda à gerigonça. Esquecendo-se, deliberadamente, que ele, o presidente da república, é o garante do cumprimento das normas que integram a constituição.
Com efeito, a olhar para o entendimento dado pelo Presidente Marcelo sobre os vários escândalos verificados no país, nomeadamente, os incêndios ocorridos em 2018; a subtração das armas e munições do paiol de Tancos; o alegado assassinato do cidadão ucraniano às mãos dos inspetores do SEF no aeroporto de Lisboa: como a indicação do Procurador da República para desempenhar funções na procuradoria europeia, não vislumbro, por isso, o que é que na sua otica, poderá colocar em causa o regular funcionamento das instituições.
Relativamente ao nosso concelho, os vários surtos em lares e na comunidade, colocaram os serviços de urgência do hospital do Espírito Santo e os cuidados de saúde primários no seu limite. É um mau sinal dado à comunidade, porque poderá ser causa de preocupação e ansiedade generalizadas. Por outro lado, os doentes não covid estão, muitas vezes, entregues a si próprios.
Por isso, ficam as perguntas: podia ou não esta situação ter sido evitada com a alocação de meios, recursos humanos e recursos materiais? Se o hospital central tivesse sido construído nos últimos cinco anos, seria ou não um equipamento apto para dar resposta cabal a este problema de saúde pública? Parece-me que o populismo não resolve coisa nenhuma… para quando uma sociedade civil mais exigente?

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com