Um orçamento contra a coesão territorial

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 01 Novembro 2023
Um orçamento contra a coesão territorial
  • José Policarpo

No dia em que escrevo esta crónica teve início no parlamento o debate do orçamento de Estado. Do que conheço da proposta do orçamento de Estado para o ano de 2024, não vai para além daquilo que foi debatido na comunicação social.
Contudo, pouco ou nada está inscrito no lado da despesa a título de investimento público com o objetivo de dotar o Alentejo de infraestruturas que o coloquem na linha do futuro. Para além das minudências e da alta velocidade ferroviária, não tenho conhecimento que venham boas notícias para as famílias e empresas alentejanas.
O certo é que, há uma obra da maior relevância para acidade de Évora que urge ser levada a cabo no mais breve espaço de tempo, diria mesmo a este propósito, a obra já ontem deveria estar concluída. Refiro-me à ligação do IP2 que permita afastar o tráfego deste itinerário, do centro da cidade de Évora.
Sendo, por isso, absolutamente, inaceitável, a todos os títulos, que no século XXI uma cidade possa ser atravessada numa das suas principais avenidas por veículos pesados de transporte de mercadorias, muitas das quais inflamáveis, constituindo uma evidente e clara perigosidade para pessoas e bens.
Ora, caso esta obra não seja concluída até ao final da presente legislatura, para além da responsabilidade objetiva do atual governo, inelutavelmente, haverá, também, responsabilidade política dos partidos da oposição. Espero, por isso, em nome do bem-estar e da segurança dos eborenses, que haja consciência das verdadeiras prioridades públicas.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com