Um país à deriva

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 15 Novembro 2023
Um país à deriva
  • José Policarpo

O resultado da presente crise política há muito que estava anunciado. Tanto o líder do PSD, a partir de 2017, bem como o atual presidente da república, ou andavam a dormir na forma ou não a quiseram perceber, mas os dados estavam lá todos, todos. A atual governação e os seus “amigos e conhecidos” “inspiraram-se” em Sócrates, para o mal e para o bem.
O país político desde 2001 que vive debaixo de suspeições. O pântano identificado por Guterres em 2001 após o resultado eleitorado autárquico, o caso Sócrates que o conduzira à sua detenção, a banca em 2013 e, por último, a demissão do atual primeiro-ministro.
Contudo, a sociedade portuguesa chamada a decidir, deu duas maiorias absolutas, em 2005 e 2022. É uma verdade inquestionável, porque assenta nesses mesmos resultados. Porém, fica a pergunta: os portugueses não sabem o que querem ou o que querem é viver em bagunça permanente? Deixo aqui a pergunta.
Ora, uma coisa tenho muito certa para mim, não podemos pretender governantes impolutos e competentes, se a maioria dos portugueses não for exigente, diria mesmo, muito exigente. É impossível querermos bons resultados se não trabalharmos afincadamente para os mesmos.
Não são, por isso, palavras vãs e ocas; o mérito, o empenho e a dedicação são atitudes e comportamentos, que, sem os quais, os países não se guindam ao sucesso. Tenhamos, todos, alguma decência!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com