Uma cidade que é de todos e para todos!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 10 Maio 2017
Uma cidade que é de todos e para todos!
  • José Policarpo

 

 

Hoje vou escrever sobre a poluição visual. Sim, digo bem, trata-se de pura poluição visual. A nossa visão só poderá ficar turva ao observar tamanha falta de estética. Esta poluição visual a que me refiro diz respeito aos “mopi” ou placares que estão colocados na Praça do Giraldo e no largo das Portas de Moura.

Para além de duvidosa legalidade, a utilização das referidas estruturas para os fins que lhes são dadas, o mais gritante na minha modesta opinião, são a existências das mesmas nos referidos locais. Estamos, nunca é de mais relembrar, na presença de uma cidade que é património da humanidade, por isso, há deveres que decorrem desse estatuto e que deveriam ser respeitados e, a Câmara Municipal, deles faz tábua rasa.

Com efeito, se a nossa intenção for criar uma imagem da nossa cidade em função daquilo que são as boas práticas dos países mais desenvolvidos, então, não deveremos pactuar com a existência de propaganda politica e/ou partidária em monumentos classificados. Se o entendimento geral é de que todo o centro histórico é património da humanidade, a existência de placares com este tipo de propaganda, contraria o espírito da aludida classificação.

A cidade de Évora é de todos e para todos. As eleições conferem mandatos aos vencedores, por isso, têm legitimidade política para gerir a coisa pública. Porém, há balizas que não devem ser ultrapassadas, devem, isso sim, serem respeitadas.

Ora, os interesses partidários deverão ceder quando estamos na presença da preservação de um bem é que de todos. E de todos, significa isso mesmo. Todos. Não deverão, por esse motivo, serem permitidos quaisquer tipos de discriminações, mesmo quando se trata daqueles que governaram e governam a cidade há mais trinta anos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com