Ver passar os comboios

Nota à la Minuta
Terça-feira, 31 Janeiro 2023
Ver passar os comboios
  • Alberto Magalhães

Na semana que passou, realizou-se, em Évora, o IV Congresso da Energia e do Clima. A propósito da linha ferroviária, em construção, Évora-Elvas, ficámos a saber, pela voz do presidente da Câmara do Alandroal, João Grilo, que um estudo, em fase de conclusão, patrocinado pela Infraestruturas de Portugal e pelos concelhos de Estremoz, Borba, Vila Viçosa, Alandroal, Redondo, Reguengos e Sousel, aconselha o investimento de 12 milhões de euros num terminal de mercadorias na futura linha, tornando muitíssimo mais eficaz e eficiente o transporte do mármore extraído na região, mas também de produtos agrícolas e, novidade, do hidrogénio produzido numa futura central a construir no Alandroal. Veremos o que decide a IP pois, até agora, esta paragem não estava nos seus planos.

Como, infelizmente, não está nos seus planos transportar passageiros até à fronteira. E muito menos fazê-lo em via dupla e em bitola europeia, permitindo uma ligação, rápida e competitiva, de pessoas e mercadorias a Espanha e à Europa.

E já que falamos da linha Évora-Elvas, que no fundo será Sines-Caia e Lisboa-Caia, e, já que falamos da iniciativa da zona dos mármores e concelhos vizinhos, deveríamos reflectir sobre a possibilidade da construção de um ramal que permitisse a ligação do Parque Industrial de Évora à referida linha, e da falta de iniciativa do município e dos empresários eborenses, que parecem querer limitar-se a ver passar os comboios.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com