Vitória de “Pirro”

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 11 Outubro 2017
Vitória de “Pirro”
  • José Policarpo

 

As eleições autárquicas do passado dia 1 de Outubro determinaram que a Coligação Democrática Unitária renovasse o mandatado para a Câmara Municipal de Évora, novamente, com maioria absoluta. Acontece, que, globalmente, a CDU, teve pequenas grandes derrotas.

Então vejamos. Primeiro, perde as maiorias que detinha nas Uniões de Freguesias da Malagueira/Horta das Figueiras e Bacêlo Senhora da Saúde. Ficando, por isso, obrigada a negociar com as outras forças politicas para a constituição dos respetivos executivos.

Segundo. A CDU já não detinha a maioria dos deputados na assembleia municipal, bastava-lhe, no entanto, o voto favorável de mais um deputado municipal para ver as suas posições passarem na assembleia. O quadro politico saído dos resultados das eleições de 1 de Outubro, tornaram ainda mais diminuta a maioria relativa que possuíam e ditaram a perda de um deputado municipal por parte desta força. Precisam, por isso, de mais dois deputados municipais para poderem passar as suas propostas…

Com efeito, é expectável que a CDU venha a ter um mandato autárquico muito mais dificultado do que este que está prestes a terminar. Terá, com certeza, que fazer muitas e variadas negociações com as forças políticas da oposição para ver os seus orçamentos serem aprovados.

Não vem nenhum mal ao mundo nisto, até porque a democracia tem sempre soluções para às dificuldades trazidas pelas maiorias relativas. Outra coisa seria se as decisões tomadas por quem detém o poder nestas circunstâncias políticas não entender ou não quiser entender esta nova realidade. Uma coisa tenho certa para mim, se não for colocado o interesse público à frente de tacticismos políticos, os residentes no concelho de Évora é que ficariam a perder.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com