Évora: Autarca garante que criação de “cluster” aeronáutico não é afetada por lay-off na academia

Évora: Autarca garante que criação de “cluster” aeronáutico não é afetada por lay-off na academia

Segunda-feira, 17 Janeiro 2011
Alentejo
Os despedimentos na Academia Aeronáutica de Évora não afetam o “cluster” do setor previsto para a cidade.
A convicção é do presidente da Câmara de Évora, José Ernesto Oliveira, que revela estar a ser negociada a instalação de uma escola de pessoal de voo.
Apesar da “conjuntura atual”, “temos que considerar que o projeto de afirmação aeronáutica tem continuado e tem manifestas possibilidades de vir a singrar”, afirmou o autarca.
José Ernesto Oliveira esclareceu que a criação do “cluster” aeronáutico continua a avançar e indicou que a construção das duas fábricas da empresa brasileira EMBRAER está “praticamente concluída”.
Além disso, está “em negociação avançada” a instalação de outras três empresas ligadas à construtora aeronáutica brasileira e “outras escolas de pilotagem no país utilizam com regularidade o Aeródromo de Évora para treino dos seus alunos”.
O autarca falava aos jornalistas após uma reunião com o diretor da Academia Aeronáutica local, Victor Brandão, que se escusou a prestar declarações.
Na reunião, foi abordado o despedimento coletivo de 33 dos 48 funcionários da Academia Aeronáutica, instalada no Aeródromo Municipal e detida pela Canadian Aviation Electronics (CAE), o maior grupo mundial de formação de pilotos de linha aérea comercial.

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com