Évora: Cante, chocalhos, arte contemporânea e património em festival

Évora: Cante, chocalhos, arte contemporânea e património em festival

Sexta-feira, 21 Julho 2017
Alentejo

Évora recebe hoje e amanhã a primeira edição do Alentejo – Festival Internacional de Artes.

Promovida pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora (CDCE), a iniciativa é cofinanciado pelo programa Alentejo 2020 e tem o apoio do município.

O festival fomenta o cruzamento da linguagem do cante alentejano e dos chocalhos, dois patrimónios imateriais do Alentejo classificados pela UNESCO, com a arte contemporânea e o património edificado da cidade.

A programação do evento apresenta obras originais criadas ou remontadas a partir da temática do festival, direcionadas para espaços ao ar livre.

O festival arranca hoje, às 22:00, no Adro da Sé, com o espetáculo “Em Cante”, um concerto que junta o pianista e compositor Amílcar Vasques-Dias aos cantadores Pedro Calado e Manuel Caldeira, do Grupo Cantares de Évora.

Amanhã, às 18:30, pelas ruas do centro histórico e Praça do Giraldo, vão desfilar grupos corais dos distritos de Beja e Évora e o Grupo Chocalheiros de Vila Verde de Ficalho, do concelho de Serpa (Beja), na iniciativa “Pela Rua Fora – Cantares e Chocalhos”.

O projeto Pedro Mestre & Campaniça Trio vai atuar às 19:30, na Praça do Sertório.

No encerramento do festival, às 22:00, no Adro da Sé, a CDCE apresenta “Terra Chã”, da coreógrafa Nélia Pinheiro, com a participação de diversos bailarinos e do Grupo Coral “Os Ganhões” de Castro Verde.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com