Évora: PCP denuncia vários casos de salários em atraso e de despedimentos

Évora: PCP denuncia vários casos de salários em atraso e de despedimentos

Quarta-feira, 07 Março 2012
Alentejo
O PCP de Évora denuncia a existência de vários casos no distrito de salários em atraso e de despedimentos, alguns deles “ilegais”.
Os comunistas acusam as entidades patronais de seguirem “à risca a intensificação da exploração” laboral.
Em comunicado, a Direcção da Organização Regional de Évora do PCP denuncia que, “no setor cerâmico, os trabalhadores da empresa RTS, em Montemor-o-Novo, estão com o subsídio de Natal em atraso”.
Já no setor das indústrias elétricas, a Magic Metal, que labora para a Tyco Electronics, unidade industrial localizada em Évora e que fabrica relés para a indústria automóvel, tem “o subsídio de Natal parcialmente em atraso”.
A DOREV do PCP dá ainda o exemplo de que, “no sector dos mármores, a empresa Magratex”, localizada na estrada que liga Borba e Vila Viçosa, “despediu 13 trabalhadores”.
Também uma empresa de “outsourcing” do grupo Reditus, responsável por um centro de serviços em Évora que opera para as seguradoras do grupo Caixa Geral de Depósitos, procedeu ao “despedimento ilegal de um conjunto de trabalhadores”, acusa a estrutura comunista.

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com