Évora: Poemas de Eugénio de Andrade “dão corpo” a espetáculo musical e cénico

Évora: Poemas de Eugénio de Andrade “dão corpo” a espetáculo musical e cénico

Sábado, 14 Abril 2012
Alentejo

Os poemas de Eugénio de Andrade vão estar em destaque hoje em Évora, no espetáculo “Até que um Pássaro me Saia da Garganta” – Sete Canções, Sete Poemas, juntando em palco dois guitarristas, uma cantora e uma atriz.

O concerto é promovido pela Fundação Eugénio de Almeida, no fórum da instituição, às 21:30, e está integrado na temporada de música Melodea 2012.

Em palco, o jazz de José Peixoto, na guitarra, assim como Luís Roldão, vai fundir-se com a poesia de Eugénio de Andrade, “numa mescla de palavras ditas e cantadas”, com interpretação a cargo de Teresa Macedo (voz) e Ana Cloe (atriz).

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com