IPO agrupa doentes em transportes sem ter em conta horários e distâncias

IPO agrupa doentes em transportes sem ter em conta horários e distâncias

Quinta-feira, 08 Junho 2017
Alentejo

Os bombeiros querem que sejam alteradas as regras do novo sistema de transporte de doentes do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa.

As federações dos distritos de Évora, Beja, Portalegre e Setúbal dizem que os doentes estão a ser agrupados sem ter em conta horários e distâncias.

“Na passada sexta-feira, em Évora, tentaram agrupar os doentes da tarde com os da manhã, o que implicava que os doentes da 14:00 teriam de ir às 05:00 da manhã. Como é óbvio os doentes recusaram tendo ficado sem tratamento”, conta à DianaFM o presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Évora, Inácio Esperança.

No mesmo dia, revelou, solicitaram aos bombeiros de Cuba que transportassem um doente de Moura, a Ferreira do Alentejo que levasse doentes de Borba, a Beja que transportasse doentes de Aljustrel e Mértola e a Montemor-o-Novo que transportasse um doente de Ponte de Sor”.

“Estamos disponíveis para ajudar o IPO de Lisboa a reduzir alguma da despesa, mas não estamos disponíveis para fazer transportes que entendemos que não têm qualidade e que podem por em causa a saúde dos doentes”, disse Inácio Esperança.

Já foi enviada uma carta conjunta ao presidente do conselho de administração do IPO de Lisboa a informar que as associações dos quatro distritos só transportam doentes das suas áreas de intervenção.

Na mesma carta, os bombeiros solicitam igualmente uma reunião para uma análise conjunta do novo sistema de transporte do IPO de Lisboa.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com