Ex-presidente da Câmara de Vidigueira acusado de dois crimes conhece hoje acórdão

Ex-presidente da Câmara de Vidigueira acusado de dois crimes conhece hoje acórdão

Quinta-feira, 24 Fevereiro 2022
Alentejo

O ex-presidente da Câmara de Vidigueira , Manuel Narra, de 58 anos, fica a saber, hoje, qual a decisão tomada pelo Tribunal Judicial de Beja referente ao processo em que é acusado de um crime de peculato de uso e outro de falsificação de documento.

A leitura do acórdão do coletivo de juízes está agendada para as 14h00.

Recorde-se que Manuel Narra esteve à frente do município, entre 2005 e 2017, eleito pela CDU, e, nas autárquicas de 26 de setembro de 2021, voltou a candidatar-se por um movimento independente e foi eleito vereador na câmara, que é liderada por aquela coligação.

De acordo com a acusação do Ministério Publico (MP), em causa estão 42.508,80 euros em ajudas de custo, que Manuel Narra recebeu, alegadamente de forma indevida, entre novembro de 2013 e outubro de 2017.

As ajudas de custo estão relacionadas com deslocações que Manuel Narra declarou ter feito no seu carro e não num veículo municipal, para uma habitação no Monte da Caparica, no concelho de Almada, que foi a sua morada fiscal, entre novembro de 2013 e outubro de 2017.

De acordo com o Ministério Público (MP), o ex-presidente “preencheu e assinou”, durante aquele período, “no final de cada mês e todos os meses”, um boletim para pagamento dos quilómetros realizados entre Vidigueira e a morada, anteriormente referida, contudo, “o arguido não realizou tais viagens em viatura própria”.

O MP mencionou que o arguido atuou de forma propositada, de modo a preencher os boletins com elementos que “sabia serem falsos, procurando fazer crer que havia efetuado tais deslocações em viatura própria”, quando sabia que não as tinha realizado.

Assim, segundo o MP, Manuel Narra, obteve “para si próprio um benefício que sabia que não lhe era devido, em prejuízo do município”.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com