Governo: Sem medidas suplementares o défice seria de 6,1 por cento

Governo: Sem medidas suplementares o défice seria de 6,1 por cento

Quarta-feira, 03 Outubro 2012
Nacional

Sem medidas complementares, o défice seria de 6,1 por cento do PIB, um valor muito acima dos 4,5 por cento inicialmente acordados com a troika.
A confirmação foi dada esta manhã pelo secretário de Estado do Orçamento, Luís Morais Sarmento, durante uma audição parlamentar.
Os 1,6 por cento a mais equivalem a cerca de 2.700 milhões de euros.
Segundo o secretário de Estado, o desvio no orçamento de 2012 deveu-se a receitas fiscais aquém das expetativas.
Morais Sarmento argumentou que os deputados da oposição não alertaram o Governo para essa possibilidade, antes pelo contrário.
“Na discussão do Orçamento de 2012, vários deputados acusaram o Governo de ter sido demasiado prudente na receita fiscal e de arranjar ali uma margem de segurança”, disse.

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com