Hospital de Évora não consegue contratar novos pediatras

Hospital de Évora não consegue contratar novos pediatras

Quarta-feira, 14 Outubro 2020
Alentejo

O Hospital do Espírito Santo de Évora tem um corpo clínico de pediatras envelhecido e não consegue contratar novos médicos e a solução passa pelo aumento de vagas de formação em pediatria.

Quem o diz é o vogal do conselho de administração do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) Francisco Chalaça, num texto publicado nas redes sociais.

Francisco Chalaça lembra que os médicos com mais de 50 anos estão dispensados da realização de serviço de urgência noturno e os com mais de 55 anos estão dispensados do serviço de urgências.

“Este é um direito que não contesto e, se o enuncio, é só para que se perceba a realidade com que estamos confrontados, porque a média de idades dos pediatras do HESE é de 53 anos”, sublinha.

Segundo o vogal do conselho de administração do HESE, a unidade hospital tem 23 pediatras, dos quais quatro estão em gozo de licença de maternidade, três estão de baixa médica e outros três estão com redução de horário.

“Só cinco médicos pediatras estão em condições de assegurarem o Serviço de Urgência Pediátrica, o que é manifestamente insuficiente para assegurar a presença permanente de dois pediatras (como exige a Ordem dos Médicos)”, realça.

O responsável diz que o hospital tem feito tudo para contratar pediatras, através de contactos de outros profissionais e de colocações de anúncios nos grandes órgãos de comunicação social, mas “isso tem sido impossível”.

Chalaça alega que a “medida temporária” para “evitar o encerramento” do Serviço de Urgência Pediátrica, com a presença de um pediatra e um médico não pediatra ou um interno, é resposta médica idêntica ao que sempre ocorreu desde 2007.

O aumento de vagas de formação específica de pediatria “será a solução futura, obviamente não imediata, mas para a próxima década”, conclui.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com