Montemor-o-Novo contesta alegada redução de médicos de família

Montemor-o-Novo contesta alegada redução de médicos de família

Terça-feira, 25 Fevereiro 2020
Alentejo

A Câmara de Montemor-o-Novo contesta a alegada redução do número de médicos na Unidade de Saúde Familiar (USF) Foral e questiona a Administração Regional de Saúde do Alentejo.

A tomada de posição foi aprovada, por maioria, na mais recente reunião de câmara.

Em causa, segundo o município, está a preocupação manifestada pela Comissão dos Utentes dos Serviços Públicos de Montemor-o-Novo sobre alegada falta de médicos de família na USF Foral.

De acordo com as informações prestadas pela Comissão de Utentes, a USF tinha “cinco médicos” e, atualmente, tem “apenas três”, uma vez que “a médica que efetuava a substituição de um dos médicos em falta não viu renovado o seu contrato de trabalho”.

“A consequência direta da falta de médicos na USF Foral é que alguns utentes que, nos últimos dias, têm tentado marcar consulta com o seu médico de família, têm visto essa intenção recusada, sendo-lhes sugerido que, em caso de necessidade, recorram à consulta aberta”, refere o município.

A Câmara de Montemor-o-Novo diz que esta “situação é inaceitável” e considera que os “utentes não podem ver negado o acesso ao seu direito constitucional de ter um médico de família”.

A tomada de posição será enviada à ARS do Alentejo, com conhecimento da ministra da Saúde e dos deputados eleitos por Évora.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com