Movimento denuncia destruição de caminhos rurais no Alentejo

Movimento denuncia destruição de caminhos rurais no Alentejo

Segunda-feira, 21 Dezembro 2020
Alentejo

O Movimento Chão Nosso denunciou hoje a destruição e inutilização de caminhos rurais no Alentejo devido à instalação de culturas agrícolas intensivas.

Em comunicado, o movimento alega que “muitos caminhos rurais que atravessam explorações agrícolas em modo intensivo encontram-se completamente inutilizáveis devido à presença constante de maquinaria pesada”.

Para o Movimento Chão Nosso, esta situação cria “sérios constrangimentos ou mesmo o total impedimento ao seu uso por parte das populações que habitam em meio rural, que, deste modo, ficam ainda mais prejudicadas”.

Um dos exemplos fica na zona de Beja, nas proximidades da aldeia do Penedo Gordo, onde existe um sítio arqueológico visitável, a villa romana de Pisões.

Segundo o movimento, “é praticamente impossível aceder nesta altura do ano” ao sítio arqueológico, estando criadas “sérias dificuldades a quem o pretenda visitar”.

O Movimento Chão Nosso diz ainda que quando elementos seus estiveram no local observaram “a realização de pulverizações em terrenos ocupados com uma cultura de amendoal, sem qualquer aviso prévio, mesmo junto à vedação do sítio arqueológico”.

“São necessárias medidas urgentes para pôr travão a estas situações, exigindo ainda a reposição e conservação destes acessos que, por vezes, são a única forma de aceder a algumas habitações ou sítios de interesse”, acrescenta o movimento.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com