Os arguidos do caso da derrocada da estrada em Borba

Os arguidos do caso da derrocada da estrada em Borba

Quinta-feira, 20 Fevereiro 2020
Alentejo

O presidente e o vice-presidente da Câmara de Borba e o antigo diretor regional de Economia João Filipe de Jesus estão entre os arguidos do caso da derrocada da estrada para o interior de pedreiras.

A empresa Ala de Almeida Limitada, que tinha a licença de exploração, e o respetivo responsável técnico e três funcionários da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) são os restantes arguidos.

Os autarcas António Anselmo e Joaquim Espanhol, presidente e vice-presidente, respetivamente, estão acusados de cinco crimes de homicídio.

O antigo diretor regional de Economia João Filipe de Jesus e os três funcionários da DGEG (José Pereira, Bernardino Piteira e Maria João Figueira) também estão acusados de cinco crimes de homicídio.

A Ala de Almeida Limitada e o responsável técnico Paulo Alves estão acusados, cada um, de 10 crimes de violação de regras de segurança.

Comments are closed.