PCP quer esclarecer desaparecimento de traçado alternativo em Évora

PCP quer esclarecer desaparecimento de traçado alternativo em Évora

Terça-feira, 25 Junho 2019
Alentejo

O PCP pediu ao Governo documentação relativa à fase prévia do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do traçado junto a Évora da futura linha ferroviária Sines-Caia.

O objetivo, segundo um comunicado da Direção da Organização Regional de Évora (DOREV) do PCP, é tentar saber porque não foi levada a discussão pública uma alternativa para o traçado que teria menos impacto para o concelho e as suas populações.

Os comunistas realçam que essa alternativa, que aproximava a linha ferroviária do traçado já definido para a ligação rodoviária do IP2, chegou a ser avaliada na fase prévia de Estudo de Viabilidade Ambiental (EVA), mas desapareceu na passagem para a discussão pública já na fase do EIA sem que tivessem sido conhecidas as justificações técnicas que agora são utilizadas para justificar esse desaparecimento.

“Tudo aponta para que essa decisão tenha sido tomada com o objectivo de evitar o investimento acrescido que teria de ser assumido para que o concelho de Évora e as suas populações pudessem beneficiar de um traçado com menos condicionantes do que aqueles que foram levados à discussão pública”, pode ler-se no comunicado.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, vai ser ouvido sobre o assunto, no dia 02 de julho, em audição parlamentar requerida pelo PCP.

Comments are closed.