Pró Évora propõe Cartuxa a Monumento Nacional

Pró Évora propõe Cartuxa a Monumento Nacional

Quinta-feira, 03 Setembro 2020
Alentejo

O Grupo Pró Évora propôs a classificação de todo o Mosteiro da Cartuxa como Monumento Nacional. A Igreja foi classificada dessa forma em 1916. Agora pretende-se que tal seja alargado a todo o conjunto arquitectónico monástico. É proposto que seja incluído todo o património móvel, que inclui pintura, estatuária, heráldica, azulejaria, talha, mobiliário e o espólio da Livraria. No documento entregue pelo Grupo Pró Évora à Direção Regional de Cultura do Alentejo sugere-se a que a  Zona Especial de Proteção do conjunto monumental, corresponda à cerca do Mosteiro, que inclui uma mata de eucaliptos, um sofisticado sistema hidráulico, que integra um troço do Aqueduto de Água de Prata, uma Arca d’Água, vários tanques de alvenaria, uma nora de grandes dimensões, diversos poços e ainda pequenas arquitecturas de lazer.

O GPE fez acompanhar o Requerimento Inicial do Procedimento de Classificação de uma declaração de apoio subscrita por personalidades.

Propriedade da Fundação Eugénio de Almeida, o Mosteiro de Santa Maria Scala Coeli (Cartuxa) é uma das mais notáveis obras do renascimento português, da autoria do arquitecto Giovanni Vincenzo Casale, e foi o último mosteiro contemplativo masculino em Portugal.

 

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com