Proteção Civil testou prontidão no centro histórico de Évora

Proteção Civil testou prontidão no centro histórico de Évora

Quinta-feira, 30 Maio 2019
Alentejo

Mais de 100 elementos de várias corporações de bombeiros, da PSP e da Proteção Civil estiveram hoje envolvidos num simulacro em Évora.

Tratou-se de um exercício integrado no Cascade’19, que está a decorrer em várias zonas do país até sábado.

O cenário consistiu no colapso parcial de um edifício, o Convento Novo, junto à Portas de Avis, que seria um hotel de cinco estrela, na sequência de um sismo.

Um número indeterminado de pessoas ficou enclausuradas, existindo múltiplas vítimas em diferentes edifícios, desaparecidos e incêndios.

A meio do simulacro, o comandante dos Bombeiros de Évora e responsável pela operação, Rogério Santos, fazia o ponto de situação: “22 feridos, todos transportados para o hospital da cidade, e um morto”.

Entre os feridos, estava o ministro da Defesa Nacional e o seu corpo de segurança, sendo que apenas a presença do ministro foi ficcionada.

Rogério Santos indicou que participaram no exercício equipas de bombeiros das corporações de Évora e do distrito, mas também de Peniche e Gavião.

“É positivo o balanço desta operação”, porque contribui para a melhoria da “interligação entre as forças de segurança e todos os elementos da Proteção Civil”, frisou.

No teatro de operações, estiveram envolvidos 123 operacionais, oriundos de várias regiões do país, incluindo do Funchal, 44 veículos e um meio aéreo (drone).

Foi ainda instalado um Posto Médico Avançado, da Cruz Vermelha Portuguesa, junto à rotunda de Avis.

Como rescaldo das operações há a registar cinco mortos, 17 feridos graves, 11 feridos ligeiros.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com