Saúde: Diretor-geral reconhece que doentes oncológicos não são todos tratados da mesma forma

Saúde: Diretor-geral reconhece que doentes oncológicos não são todos tratados da mesma forma

Segunda-feira, 02 Abril 2012
Nacional
O diretor-geral da Saúde reconheceu hoje que os portugueses com cancro não são todos tratados da mesma maneira e que os rastreios oncológicos não funcionam da mesma forma ao longo do país.
Francisco George falava durante a apresentação da ONCOagenda, um documento elaborado por 17 peritos em saúde e oncologia, no qual é defendido um financiamento das estruturas oncológicas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que se adapte ao tipo de tratamento de cada tumor.
Para o diretor-geral da Saúde, todos os contributos – como este hoje apresentado – são “bem-vindos”.
“Temos de assegurar a equidade” no acesso aos rastreios e ao tratamento do cancro, disse o especialista em saúde pública, reconhecendo que esta nem sempre existe em Portugal.
A esse propósito, explicou que os rastreios não funcionam da mesma forma ao longo do país, nomeadamente a cancros como o do colo do útero, da próstata ou colon retal.
“Os cidadãos têm de ser diagnosticados e tratados da mesma forma, como têm direito”, defendeu.
Francisco George lembrou ainda que quase um quarto dos portugueses morre antes de atingir os 70 anos e que, para tal, contribui de forma importante o cancro.

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com