Sindicato exige à Kemet em Évora medidas “mais adequadas” contra pandemia

Sindicato exige à Kemet em Évora medidas “mais adequadas” contra pandemia

Sexta-feira, 20 Março 2020
Alentejo

O Sindicato das Indústrias Elétricas do Sul e Ilhas (SIESI) exige à fábrica de Évora da Kemet Electronics medidas “mais adequadas” de segurança para os trabalhadores perante a pandemia da Covid-19.

Em comunicado, o sindicato diz que “têm sido aplicadas medidas genéricas de proteção dos trabalhadores”.

Contudo, o SIESI considera que “não basta o distanciamento social nos espaços comuns ou a colocação de gel desinfetante em algumas áreas”, como “não basta controlar a febre dos trabalhadores à entrada ao serviço se depois, quando têm febre, são colocados num espaço desadequado e juntos a aguardarem que a febre baixa para irem trabalhar”.

“Não basta perguntarem aos trabalhadores se estiveram em contacto com pessoas que estiveram em locais onde já houve casos confirmados de Covid-19 e depois não tomam as devidas diligências”, acrescenta.

O sindicato indica que já questionou a empresa, por diversas vezes nos últimos dias, mas não obteve resposta, pelo que contactou o delegado de saúde e a Autoridade para as Condições do Trabalho para procurar soluções.

A DianaFM também já recebeu, através de correio eletrónico, queixas de trabalhadores e familiares sobre as condições de trabalho.

A fábrica de Évora da Kemet Electronics, com mais de 400 trabalhadores, produz condensadores de alumínio para telemóveis e para a indústria automóvel.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com