Sindicato exige fim da suspensão das férias dos médicos de Évora

Sindicato exige fim da suspensão das férias dos médicos de Évora

Quarta-feira, 01 Julho 2020
Alentejo

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) do Alentejo exige a revogação da suspensão das férias dos médicos do distrito de Évora.

“Os médicos já ultrapassaram há largo tempo as horas extraordinárias previstas na lei o que faz com que, juntando a não possibilidade de gozo do período de férias, consagrado no Código de Trabalho, estejam a trabalhar exaustos aumentando assim o risco de erro médico, não podendo assim proporcionar os melhores cuidados de saúde à população”, alerta o SIM, em comunicado.

Para o Secretariado Regional SIM Alentejo, a atuação da Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo demonstra “mais uma vez a falta de capacidade de liderança e de previsão dos seus responsáveis, levando a uma atitude extrema, cuja consequência poderá ser muito grave a nível dos cuidados de saúde prestados à população”.

“Esta atitude demonstrada perante a situação de Reguengos de Monsaraz só vem demonstrar mais uma vez o desrespeito pelos profissionais de saúde médicos, utilizando os trabalhadores para cobrir as gravíssimas carências existentes devido à falta de políticas de saúde que melhorem as condições existentes no Alentejo”.

O SIM Alentejo apela ao bom senso do presidente da ARS do Alentejo, José Robalo, pedindo-lhe que não tome “atitudes precipitadas que poderão causar situações criticas a curto, médio e longo prazo”.

A ARS do Alentejo suspendeu, até ao dia 10 de julho, as férias a todos os médicos, enfermeiros e outros prestadores de cuidados primários do distrito de Évora, na sequência do surto de covid-19 em Reguengos de Monsaraz.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com