UÉ e GEOTA unem-se para restaurar habitats na serra de Monchique

UÉ e GEOTA unem-se para restaurar habitats na serra de Monchique

Quinta-feira, 30 Janeiro 2020
Alentejo

A Universidade de Évora (UÉ) e o Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente (GEOTA) vão unir esforços para restaurar habitats naturais na serra de Monchique, no Algarve.

Segundo a UÉ, foi assinado no início deste mês “um protocolo de colaboração mútua” com o objetivo de “criar sinergias entre os projetos de conservação que cada entidade coordena na serra de Monchique”.

Os habitats naturais da serra de Monchique foram afetados pelo incêndio de 2018, que foi considerado como o maior da Europa e que consumiu mais de 27 mil hectares.

Assim, refere a UÉ, está previsto renaturalizar a paisagem da serra de Monchique com mais de 75 mil árvores de espécies autóctones, contribuir para o bem-estar da comunidade local e mitigar os futuros impactes das alterações climáticas no território.

A serra de Monchique tem cerca de 78 mil hectares e alberga mais de duas dezenas de habitats naturais e seminaturais, sendo cinco deles considerados prioritários para a conservação pela Diretiva Habitats.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com