Unidades de investigação de Évora, Beja e Algarve fundem-se e criam o MED

Unidades de investigação de Évora, Beja e Algarve fundem-se e criam o MED

Sábado, 04 Janeiro 2020
Alentejo

Quatro unidades de investigação de Évora, Beja e do Algarve fundiram-se esta semana para criar o MED – Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento.

O MED, com sede na Universidade de Évora (UÉ) e polos em Beja e na Universidade do Algarve (UAlg), contará com cerca de 320 investigadores, dos quais 170 investigadores doutorados e 64 alunos de doutoramento.

Este novo instituto resultou da junção do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas (ICAAM) e do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (Cibio), ambos da UÉ, e do Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL), de Beja, e do Centro para os Recursos Biológicos e Alimentos Mediterrânicos da UAlg.

Segundo os promotores, o MED será a maior unidade de investigação nacional a trabalhar temas que integram a agricultura, a alimentação, o ambiente e o desenvolvimento rural.

Um dos objetivos do MED é desenvolver investigação cujas questões partem de problemas que se colocam na prática e, sobretudo, às que se relacionam com a nova realidade face às alterações climáticas.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com